Nulla consequat massa quis enim. Donec pede justo, fringilla vel aliquet nec eget arcu. In enim justo, rhoncus vitae.

Info:
Erick Duarte
  /  Ferramentas, design e recursos   /  Criando arquivos do Illustrator no Inkscape
Imagem de destaque Illustrator e Inkscape

Criando arquivos do Illustrator no Inkscape

Não, você não leu errado. É possível criar arquivos do Illustrator no Inkscape, e se você já trabalha a algum tempo com ele, já deve ter lidado com a situação em que foi necessário editar aquivos do programa vetorial da Adobe ou mesmo enviar seu job para alguém no formato .ai, ao invés do padrão .svg nativo.

Se assim como eu, você em algum momento lidou com algumas das situações acima, esse post é pra você.

Salvando os arquivos no formato do Illustrator no inkscape

Antes de continuarmos, é bom esclarecer que o formato .ai é proprietário da Adobe, mas apesar disso ele se comporta com um formato pdf com algumas modificações, e para criá-lo você teria 2 opções:

1. Obter de alguma maneira o Illustrator

2. Encontrar uma segunda maneira de lidar com essa situação

Então se você, por qualquer que seja o motivo, não quiser adquirir uma cópia do Illustrator, seja por conta do custo, ou por não admitir pirataria, quero que saiba que há uma alternativa fazendo uso do Inkscape.

Após finalizar seu projeto, salve primeiramente como svg padrão do Inkscape. Isso servirá apenas para fins de segurança.

Por não haver meios diretos de salvar o arquivo no formato do Illustrator, iremos salvar o projeto novamente como pdf, e após isso você já deve ter entendido como isso funcionará.

Renomearemos o arquivo recém salvo como pdf para .ai e isso resultará em um arquivo .ai válido. Quando abrir essa arquivo com o Illustrator, notará que os nós foram preservados e poderá trabalhar com ele sem maiores problemas.

Abrindo arquivos do Illustrator no Inkscape

A primeira coisa que precisaremos é de um arquivo do Illustrator, seja ele criado com os passos demonstrados acima, ou nativamente pelo Illustrator. Para esse exemplo usarei um arquivo criado no programa da Adobe, caso queira usar o mesmo arquivo é só fazer o download dele aqui.

Simplesmente arraste o arquivo .ai para a área de trabalho do Inkscape, e você verá uma tela para importação de arquivos PDF. Sim, PDF. E isso acontece pelos motivos citados acima.

 A partir desse ponto será possível desagrupar o seu design, trocar cores, manipular nós e adicionar efeitos, tudo como seria possível fazer em arquivos nativos do Inkscape.

Neste ponto, é bom levar em consideração que para trabalhar com arquivos do Illustrator cuja versão é inferior a 8, seria necessário fazer a instalação do GhostScript para que em ambientes Windows, o Inkscape consiga entender o padrão postscript. Um tutorial sobre como fazer esse procedimento pode ser lido aqui. E se você estiver usando o Linux, essas coisas já costumam vir ajustadas por padrão, simplificando e muito o processo de abertura desses arquivos.

Nem tudo é perfeito, não é?

Apesar da dica ser bem útil e fornecer uma possibilidade que antes não havia, nem tudo acontece com perfeição. Como por exemplo, alguns filtros aplicados de um lado são perdidos no outro e vice-versa.

Antes de finalizar gostaria de dizer que este texto é uma adaptação a partir do vídeo do designer Nick Saporito, e todo crédito é dele. E por ser uma dica extremamente útil, resolvi postar aqui.

Para finalizar, gostaria de saber se restou alguma dúvida, sem tem alguma sugestão ou crítica e agradeço a vocês pela leitura.

Disponível sob a licença (CC BY-SA 3.0 BR)

Deixe um comentário